Gondim protocola pedido na Prefeitura e Câmara de Mogi das Cruzes para pedir a revisão do IPTU

O deputado estadual Luiz Carlos Gondim (Solidariedade) protocolou nesta terça-feira (06.02), um ofício na Prefeitura e na Câmara de Mogi das Cruzes para pedir ao prefeito Marcus Melo (PSDB) e também aos vereadores da Cidade que reavaliem o aumento do IPTU no Município.

“Estou solicitando a redução desses índices para não castigar ainda mais a população, especialmente neste momento de crise econômica”, explicou o parlamentar.

Os  vereadores e o prefeito já demonstraram interesse em rever os valores, por isso o deputado está apelando ao bom senso de todos eles diante dos clamores populares, porque entende que ”voltar atrás em algumas situações, é sinal de grandeza e responsabilidade”.  Gondim esclarece ainda que decidiu entrar com os ofícios porque ficou “muito sensibilizado” com o drama que a população de Mogi diante desse aumento abusivo.

No último sábado ocorreu um grande protesto na Cidade, durante a inauguração de uma obra na Cidade, que foi o Complexo Viário Tirreno Da San Biágio, que consiste na construção de dois túneis subterrâneo de transposição da linha férrea da Companhia Paulista de Trans Metropolitano (CPTM).

Na opinião dele, o que deveria ser um momento festivo na cidade, acabou se transformando em um grande constrangimento para o prefeito, vice-prefeito, vereadores e lideranças, que tiveram que enfrentar os manifestantes durante a solenidade. “Mas, entendo que esse foi o caminho que as pessoas encontraram para serem ouvidas. Tudo poderia ter sido diferente se os gestores públicos tivessem ampliado os debates com a população antes de tomar medidas como essa”, avalia.

Os moradores da cidade ficaram desesperados quando receberam os carnês com aumentos. Vimos alguns casos de pessoas que tiveram o IPTU muito elevado em bairros carentes da cidade, como no caso de Jundiapeba. Há casos de mais de 100% de elevação nas taxas por conta do IPTU complementar.

“Sou contra a forma como esses cálculos foram feitos pela Prefeitura, até porque esse momento  de crise não é a melhor hora de fazer atualizações de impostos nessa proporção.  Infelizmente não tenho como intervir diretamente nessa questão, já que como deputado não posso interferir em decisões do município. O que posso fazer é sugerir que o prefeito reveja o posicionamento dele e volte atrás nessa decisão, a exemplo do que aconteceu em outros locais”, sugere.

Deixe uma resposta